REFORMA DA PASTAGEM

Buscando uma pecuária sustentável, reformamos 60% das pastagens e com isso conseguimos intensificar significativamente o número de animais na área total da fazenda, além de melhorarmos a qualidade da suplementação com a melhor oferta de capim. Com isso estamos fazendo um melhor uso da área e simbolizamos para a região que é possível melhorar a produção sem ter que desmatar.

ESTRUTURA GERAL

Construímos cochos cobertos para suplementação do gado na época da chuva utilizando matéria prima e mão de obra local. Nas proporções que foram feitos, possibilitam uma alimentação sem disputa aos animais, melhorando o rendimento de peso e minimizando o stress. Fizemos a implementação de muitas cercas e melhoria das já existentes, aumentando muito o número de piquetes e implementando o sistema rotacionado de animais pelos setores da fazenda. Dessa forma, conseguimos aproveitar melhor toda a área e o gado pasteja em piquetes diferentes em média a cada 4 dias. O pasto usado fica em torno de 18 dias em descanso até receber gado novamente. Com esse sistema além de aproveitar melhor a produção do capim, com o descanso conseguimos prolongar e muito a vida das pastagens. Muitas das cercas foram feitas apenas para o isolamento de 100% as APP’s, bloqueando o acesso do gado até as nascentes e cursos d’água. Por isso, foi implantado em toda a fazenda um sistema que leva água até os bebedouros que abastecem todos os pastos e piquetes. Instalamos uma roda d’água na Represa Maria Helena e canalizamos a água bombeada por ela até o ponto mais alto da fazenda, onde construímos um reservatório, e dele, a água segue por gravidade para todos os setores da fazenda ficando disponível para o consumo dos animais através de bebedouros feitos com material reciclado, ´´pneus gigantes usados´´ descartados por máquinas que trabalhavam em mineradoras.

Contato